Concorrência no mercado da energia eléctrica no Sul da China

22 November 2005

Pequim, 22 Nov – A rede eléctrica do Sul da China deu segunda-feira um passo fundamental na sua adesão a uma economia de mercado, tornando-se assim na terceira rede eléctrica regional a introduzir uma maior concorrência industrial depois das regiões Nordeste e Este da China.

Ao contrário do sistema anterior controlado pelo governo de distribuição de energia eléctrica, as empresas de distribuição e de geração de electricidade tentarão obter preços mais competitivos através de contratos de curto e longo prazos, nos termos do novo mecanismo de mercado.

Nesta fase inicial, a quantidade de energia eléctrica envolvida neste novo mecanismo será muito diminuta relativamente à capacidade total de produção de energia na região Sul da China, que inclui as províncias de Guangdong, Yunnan, Guizhou e a região autónoma de Guangxi.

A ilha de Ainão deverá ligar-se no próximo ano à principal rede eléctrica do Sul do país passando igualmente a estar envolvida num processo concorrencial, informou segunda-feira a Comissão Estatal Reguladora da Electricidade da China (SERC).

De momento, apenas 14 centrais alimentadas a carvão estão a participar neste sistema de mercado, representando 17 por cento dos 79,6 GW (gigawatts) de capacidade de produção no Sul da China.

As quatro empresas provinciais de distribuição vão agora negociar com os 14 produtores a fim de chegar a acordo, adianta a SERC em comunicado.

Em conferência de imprensa realizada em Cantão, Shi Yubo, vice-presidente da SERC, disse que esta medida terá uma influência profunda na introdução de reformas conducentes a uma economia de mercado na indústria eléctrica do país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH