Guiné-Bissau interessada na cooperação brasileira na área de etanol

25 November 2005

Brasília, Brasil, 25 Nov (Lusa) – O ministro de Recursos Naturais guineense, Aristides Ocante da Silva, afirmou quinta-feira em Brasília que a Guiné-Bissau está interessado em cooperar com o Brasil na área de biocombustíveis, nomeadamente o etanol, produzido a partir da cana-de-açúcar.

Segundo o ministro, a África Ocidental dispõe de terras e condições climáticas favoráveis ao plantio de cana-de-açúcar e à produção de etanol, além do que seria uma forma de dar resposta ao problema económico provocado pelo preço do petróleo e ajudaria no combate à pobreza”.

Juntamente com representantes do Senegal e de Benin, Ocante da Silva veio conhecer a experiência brasileira na produção de etanol, tendo as delegações africanas sido recebidas pelo ministro brasileiro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues.

De acordo com o ministro, a formalização de um protocolo de cooperação com estes países na área do etanol “ocorrerá no prazo mais curto possível”.

A intenção dos países africanos é estabelecer programas nacionais de etanol com o apoio de organismos internacionais, como o Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O ministro Roberto Rodrigues disse às delegações africanas que embora o Brasil tenha o domínio na produção de etanol, o importante é que outros países também entrem no mercado do biocombustível.

“Queremos transformar o etanol numa matéria-prima comercial, e com a entrada de outros países pode haver uma regulamentação neste sentido”, referiu.

O governo brasileiro defende a criação de uma Associação de Países Produtores de Etanol, com padrões baseados em normas internacionais.

O Brasil produz por ano cerca de 13 mil milhões de litros de etanol, considerado pelos especialistas um excelente combustível e cujo uso implica na redução de poluentes e de gases de efeito estufa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH