Investimento português na África lusófona cai para mínimo de 8 anos, mas exportações sobem

25 November 2005

Lisboa, Portugal, 25 Nov – O investimento português na África lusófona e Timor-Leste caiu para um mínimo de oito anos em 2004, ano que ficou marcado também pelo crescimento das exportações portuguesas para estes seis países, de acordo com o Banco de Portugal.

O último relatório da instituição financeira portuguesa, recentemente publicado, indica que no ano passado as empresas portuguesas investiram 47,8 milhões de euros na África lusófona e Timor-Leste, cerca de um quinto do valor de 2000.

Este foi o investimento mais baixo desde 1996 (41 milhões de euros), e o fluxo líquido para este grupo de países foi mesmo negativo, em 16,65 milhões de euros, contabilizando desinvestimentos de 64,45 milhões de euros no período.

Angola foi o principal destino, representando mais de metade do total investido, com a maior percentagem a destinar-se às actividades financeiras. Moçambique representou 28 por cento do total, seguido de Cabo Verde (11,4 por cento), Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

As actividades financeiras representaram 38 por cento do total investido neste grupo de países, seguido de actividades imobiliárias (30 por cento) e
indústria transformadora (12,6 por cento).

O desinvestimento das empresas portuguesas registou-se principalmente no sector da construção, em Angola, e das actividades financeiras, em Moçambique.

O saldo da balança comercial entre os países foi favorável a Portugal em 870 milhões de euros, mais 3,9 por cento do que no ano anterior.

As exportações portuguesas subiram 2,3 por cento, para 910,5 milhões de euros, graças ao crescimento registado en Angola e Cabo Verde, e apesar de uma descida significativa das vendas a Timor-Leste.

As importações de produtos dos seis países continuaram a descer em 2004, menos 22,5 por cento, para 40,6 milhões.

Angola manteve-se como o maior comprador de produtos portugueses, enquanto que Moçambique foi o país que mais vendeu a Portugal.

Os principais produtos de exportação portugueses foram máquinas e aparelhos e bens alimentares, enquanto que os produtos agrícolas e matérias têxteis representaram mais de metade das importações.

Ainda de acordo com dados do Banco de Portugal, a dívida dos seis países a Portugal totalizava 1,179 milhões de dólares no final do ano passado, menos 119 milhões do que no ano anterior

A descida da dívida resultou do acordo de reescalonamento da dívida de Angola, que transformou créditos em atraso em dívida vincenda, com o pagamento à cabeça de 27 por cento do total devido.

O valor total da dívida dos seis países exclui os 2,89 mil milhões de dólares devidos pela Hidroeléctrica de Cahora Bassa a Portugal.

Parte de um terço desta dívida será paga nos próximos anos, no âmbito do acordo de transferência do controlo da barragem para Moçambique. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH