Trocas comerciais entre Portugal e a China aceleram em 2005

25 November 2005

Lisboa, Portugal, 25 Nov (Lusa) – As trocas comerciais entre Portugal e a China aceleraram entre Janeiro e Agosto deste ano, com o crescimento das importações de produtos chineses a superar o das exportações portuguesas, revelam os últimos dados do instituto de estatística português.

Até Agosto deste ano, Portugal importou produtos chineses no valor de 363,8 milhões de euros, mais 24,2 por cento do que no mesmo período de 2004.

O aumento percentual das exportações portuguesas para a China foi superior em percentagem, 29,4 por cento, mas inferior em valor, totalizando 95,9 milhões de euros no período em análise.

Assim, o saldo comercial das trocas entre os dois países foi negativo para Portugal em 267,9 milhões de euros, um agravamento de cerca de um quarto em relação ao ano passado.

Entre as zonas de origem das importações portuguesas, os países africanos lusófonos foram os que registaram o mais expressivo crescimento, duplicando o valor registado em 2004, para perto de 49 milhões de euros.

Destaque ainda para os aumentos registados nas importações com origem nos países da Organização de Países Produtores de Petróleo (OPEP), mais 71,5 por cento, e Coreia do Sul, mais 27,2 por cento.

Na exportação de produtos portugueses, a OPEP regista o maior crescimento, 46,5 por cento, seguida da China, Singapura e Turquia.

As vendas aos países africanos lusófonos totalizaram 633,6 milhões de euros até Agosto, mais 12,1 por cento que em igual período do ano passado.

Os principais produtos de exportação foram máquinas e aparelhos (1,14 mil milhões de euros, mais 15 por cento), combustíveis e têxteis, e as evoluções
homólogas mais positivas registaram-se nos químicos e nos plásticos e borracha, ambos a crescerem perto de um quinto.

Entre as importações portuguesas cujo valor mais cresceu este ano, destaque para os combustíveis minerais (40,3 por cento), e plásticos e borracha (mais 26 por cento).

No total, as exportações portuguesas cresceram 2,3 por cento até Agosto, para 3,85 mil milhões de euros, enquanto as importações subiram 16,1 por cento, para 7,56 mil milhões, fazendo o défice comercial escalar 35,1 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH