Banco de Desenvolvimento de Guangdong abre capital a investimento estrangeiro

28 November 2005

Cantão, China, 28 Nov – A venda de uma participação maioritária no Banco de Desenvolvimento de Guangdong acontecerá apenas a partir do segundo trimestre de 2006 depois de o governo da província ter procedido à recapitalização da instituição.

De acordo com o jornal Shenzhen Daily, a percentagem a vender poderá ser superior a 75 por cento indo os reguladores abrir uma excepção na regra dos 25 por cento de activos controlados por estrangeiros a fim de permitir que o banco de Guangdong melhore o seu índice de adequação do capital.

O governo chinês impede que um investidor estrangeiro possa ter mais de 20 por cento num banco chines e os activos totais a não mais de 25 por cento. Caso os activos estrangeiros num banco não cotado ultrapassem 25 por cento, então esse banco é considerado um banco estrangeiro, sofrendo de restrições à capacidade de aceitar depósitos e fazer empréstimos em yuan.

Nos planos já anunciados, o Governo Provincial de Guangdong previa vender 51 por cento a investidores estrangeiros. “Tratar-se-á de uma operação em dois passos – em primeiro lugar o banco será recapitalizado pelo governo da província após o que receberá nova infusão de capital proveniente dos investidores que vencerem o concurso”, afirmou uma das fontes.

O Banco de Desenvolvimento de Guangdong é o 11º da China com activos de 344,5 mil milhões de yuan e é um dos mais importantes na concessao de crédito naquela província chinesa.

Ao contrário do acontecido com outras instituições bancárias, o banco de Guangdong venderá uma percentagem a investidores estrangeiros sem primeiro se desfazer dos seus activos mal-parados.

“O banco está numa situação complicada pelo que o governo vai abrir uma excepção nas regras de activos detidos por estrangeiros. Mas será uma excepção em definitvo, adianta o jornal.

O anterior número um na corrida ao banco, DBS Group Holdings, retirou-se do processo por a sua oferta ser demasiado baixa. Permanecem três concorrentes, Citigroup Inc., ABN Amro Holding e Societe Generale SA que se encontram associados a parceiros chineses.

Actualmente, o único banco com administração estrangeira é o Banco de Desenvolvimento de Shenzhen, que é detido em 17,89 por cento pela Newbridge Capital Inc. O banco de Guangdong foi fundado em 1988 e dispões de 26 agências na China. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH