Bombardier pretende produzir aviões a jacto na China

15 December 2005

Xangai, China, 15 Dez – O grupo canadiano Bombardier pretende transferir para a China a produção de um dos seus aviões a jacto de médio alcance estando a aguardar neste momento a autorização do governo de Pequim, noticia hoje o jornal em língua inglesa Shanghai Daily.

O jornal adianta que a Bombardier já criou uma equipa de trabalho na Shenyang Aircraft Corp antes do estabelecimento oficial da “joint-venture”. A empresa chinesa produz peças para os aviões da Bombardier há mais de um década.

A Shenyang Aircraft Corporation, construtora de aviões militares, tem sede na cidade do mesmo nome, na província de Liaonning, no nordeste da China fazendo fronteira com a Coeia do Norte e com as províncias da Mongólia Interior e Jilin.

Os aviões que a Bombardier pretende produzir na China são os da série C, aparelhos com um raio máximo de 5500 quilómetros, ditos regionais, que transportam entre 110 a 135 passageiros.

Esta “join-venture” fará com que a Bombardier seja a segunda empresa estrangeira a produzir aviões na China, depois da Empresa Brasileira de Aeronáutica ou EMBRAER, como é mais conhecida.

A EMBRAER lançou uma “joint-venture” semelhante há 3 anos com as empresas Harbin Aircraft Industry Group Co e Hafei Aviation Industry Co para produzir aviões de pequeno e médio portes.

A empresa criada, Harbin Embraer Aircraft Industry Co, já recebeu encomendas para 16 aparelhos, nomeadamente das tranportadoras aéreas China Southern e China Eastern.

A Bombardier, com sede no Quebec, é o terceiro maior produtor mundial de aviões comerciais, além de operar igualmente na produção de equipamento circulante ferroviário. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH