Barragem de Capanda em Angola vai permitir arranque de novos projectos

4 January 2006

Luanda, Angola, 04 Jan – A barragem hidroeléctrica de Capanda, no norte de Angola, vai possibilitar o arranque da nova Refinaria do Lobito, a exploração das minas de ferro no Kwanza-Norte e o arranque de projectos agro-industriais em Malanje e Bengo, escreve hoje a Angop.

A agência de notícias de Angola refere que com custos globais estimados em 2,6 mil milhões de dólares a barragem além de possibilitar a interligação dos sistemas eléctricos Norte, Centro e Sul permitirá regularizar o caudal do rio Kwanza na parte jusante da barragem.

A regularização do caudal do rio Kwanza permitirá que ao longo do troço Capanda/Cambambe possam ser construídas mais sete barragens, possibilitando explorar todo o potencial energético ali existente, calculado em mais de seis mil mega watts.

Com uma capacidade instalada de 520 mega watts o complexo hidroeléctrico de Capanda, oficialmente inaugurado em Novembro de 2005, começou a produzir energia em 2004 para Luanda e Malange, no norte de Angola.

A conclusão da obra está prevista para 2007.

Quando as quatro turbinas estiverem instaladas,o maior empreendimento hidroeléctrico de Angola poderá fornecer energia a seis milhões de habitantes das províncias de Luanda, Malanje, Kwanza Norte, Kwanza Sul e Bengo, ou seja praticamente metade da população angolana.•

Para a conclusão do projecto, o governo angolano aprovou em 2005 um financiamento para a aquisição de equipamentos e a conclusão da II fase do projecto de Capanda, que será assegurado com 113 milhões de dólares, disponibilizados pelo Banco Unificado da Rússia, a que se juntam outros 130 milhões de dólares provenientes de uma linha de crédito concedida pelo Brasil.•

O processo de construção da barragem de Capanda começou em Setembro de 1982, aquando da criação do consórcio formado pelas empresas Technopromexport, da Rússia, e Odebrecht e Furnas, do Brasil, que assinaram com o Governo angolano o contrato para a construção do empreendimento.

As obras em Capanda tiveram início em Fevereiro de 1987, com o desbravamento das matas, a abertura de acessos e a construção de uma pista de aviação, um hospital, alojamentos para os trabalhadores e oficinas, entre outras infra-estruturas de apoio.

A execução do projecto sofreu uma primeira paralisação em Novembro de 1992, devido ao agravamento da situação militar na região, tendo as obras permanecido paradas durante cerca de cinco anos.

Nesse período, o estaleiro foi completamente abandonado e todas as infra-estruturas e equipamentos foram destruídos.

As obras recomeçaram em Julho de 1997, mas voltaram a ser suspensas em Janeiro de 1999, permanecendo paradas durante cerca de um ano.

Em Janeiro de 2000 foram retomados os trabalhos e em Agosto de 2002 iniciou-se o enchimento da albufeira, que ocupa uma área de 165 quilómetros quadrados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH