Moody’s realça forte posição financeira de Macau e dependência do jogo e turismo

9 January 2006

Lisboa, Portugal, 09 Jan – Macau dispõe de uma forte posição financeira, graças ao saldo positivo das suas trocas económicas com o exterior e ao nível elevado de reservas externas, de acordo com a agência de notação financeira Moody’s.

Na actualização anual da sua análise de Macau, a Moody’s adianta que a actual região administrativa especial da China exibe uma notação elevada (A1) da sua capacidade creditícia em moeda doméstica e divisas, além de perspectivas estáveis.

Esta notação decorre da forte posição financeira externa de Macau, caracterizada por recorrentes excedentes na balança corrente e reservas em divisas estrangeiras, que a Moody’s considera grandes em relação à dimensão da economia.

Se se considerassem apenas os aspectos quantitativos, a Moody’s admite que o ‘rating’ de Macau seria melhor.

O problema está na base económica estreita de Macau e no seu estatuto como uma região da China, cuja notação é inferior (A2).

Hess adiantou ainda que o crescimento económico de Macau no terceiro trimestre de 2006 “baixou consideravelmente”, ao apresentar uma taxa homóloga (face ao mesmo período do ano anterior) de 2,8 por cento.

Esta evolução compara com um crescimento anual em 2004 de 28,6 por cento e uma estimativa de 7,0 por cento para 2005.

Não obstante, as receitas governamentais continuam a aumentar e a originar excedentes orçamentais cada vez mais maiores, acentua Hess, para quem “é claro que o governo não precisará de recorrer a empréstimos durante algum tempo”.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH