Portugal quer atrair investimento da China, Angola e Brasil

13 January 2006

Lisboa, Portugal, 13 Jan – Portugal pretende atrair investimentos da China, Angola e Brasil com prioridade para os sectores da energia, tecnologias e turismo, foi anunciado oficialmente em Lisboa.

Numa entrevista ao Diário Económico, Pedro Catarino, o presidente do Alto Conselho do IDE, organismo responsável pela definição de estratégias para atracção de investimento estrangeiro para Portugal, disse ainda que o Japão, Coreia do Sul, Espanha e Médio Oriente são outros dos países e regiões consideradas prioritárias para atrair investimento estrangeiro.

Pedro Catarino, ex-embaixador de Portugal na China, adiantou que está em preparação, em articulação com a Agência Portuguesa para o Investimento, uma síntese de recomendações para aumentar a competitividade do país na captação de investimento estrangeiro.

“Já se fala do ressurgimento das economias alemã e japonesa e os Estados Unidos continuam a registar taxas de crescimento que rondam 4 por cento. Tudo isto se reflecte numa conjuntura fenomenal para avançar”, afirmou.

As áreas privilegiadas este ano, afirmou, serão a energia, numa altura em que o país prepara grandes investimentos na energia hidroeléctrica e renováveis, os sectores do plano tecnológico apresentado pelo governo, que visa modernizar a economia, e o turismo, residencial e de lazer.

Entre as recomendações já feitas pelo Alto Conselho ao Governo estão a redução do imposto sobre empresas, concessão de incentivos fiscais a empresas que se dediquem a investigação, reforma da justiça, agilizar a constituição de empresas e difundir o ensino da língua inglesa na escolaridade básica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH