Angola precisa de uma marca para os diamantes lapidados

16 January 2006

Luanda, Angola, 16 Jan – Os diamantes lapidados poderão render a Angola entre 300 a 400 milhões de dólares anualmente com a exportação de 1.500 pedras, afirmou sexta-feira em Luanda Eugénio Bravo da Rosa.

Bravo da Rosa, presidente do Conselho de Administração da fábrica de lapidação de diamante “Angola Polishing Diamonds, SA”, recordando que a lapidação acrescenta valor, adiantou ser necessária a criação de uma marca para os diamantes angolanos como uma das premissas indispensáveis para a afirmação e crescimento da indústria a nível mundial.

Falando no âmbito da jornada científica da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA), para assinalar o seu 25º aniversário, Bravo da Rosa adiantou que a formação de lapidadores angolanos vai permitir o aumento da produção de diamantes lapidados de acordo com os padrões internacionais, criando uma estrutura de custos competitiva que garanta a rentabilidade do negócio face à concorrência internacional.

Aquele responsável defendeu igualmente a criação de um canal eficiente para a venda de diamantes lapidados em Angola, bem como a definição correcta dos padrões de produção, factores necessários para que o sub-sector diamantífero possa, a curto prazo, contribuir significativamente para o Produto Interno Bruto (PIB) de Angola.

O Conselho de Administração da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA), criada em 1981, pretende no espaço de três anos fixar-se entre as maiores empresas de diamantes do mundo.

Há quatro anos a companhia estava à beira da falência. Apresentava dívidas de 312 milhões de dólares, tinha 42 processos em tribunal e mais de 20 mil trabalhadores excedentários.

Actualmente, a companhia conta com 18 projectos diamantíferos em curso, contra os quatro de 2001, conseguiu expandir-se para 12 das 18 províncias de Angola e tem interesses em seis países diferentes, praticamente não tem trabalhadores excedentários e prevê ter obtido em 2005 lucros de 280 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH