Simba e Rockbury fundem actividades de exploração de cobre em Angola e aceleram desenvolvimento de minas

17 January 2006

Luanda, Angola, 17 Jan – A australiana Simba Mines anunciou que vai fundir as suas actividades de exploração de cobre em Angola com a Rockbury Properties, e acelerar o desenvolvimento das suas minas, para tirar partido dos elevados preços deste metal nos mercados.

“Com os preços do cobre a ultrapassarem os 4.500 dólares por tonelada, é importante para a Simba fortalecer a produção o mais rapidamente possível, do seu alvo inicial de 20.000 toneladas por ano para 100 mil toneladas por ano”, annciou hoje a empresa em comunicado.

As três primeira minas de cobre a iniciarem a produção, na zona de concessão na bacia do Rio Cuanza, serão Benguela, Cachoeiras e Zenza, afirma a Simba, sem detalhar quando terá início a produção.

A subsidiária angolana da Simba Mines possui licenças de exploração de um área de perto de 3.615 quilómetros quadrados na costa de Angola.

Os recursos desta zona foram medidos em 58.1 milhões de toneladas de cobre, com capacidade imediata para 7.1 milhões de toneladas.

O acordo com a Rockbury prevê que a Simba Mines passe a deter 50 por cento dos interesses da primeira empresa em Angola, e ainda 49 por cento da mina de cobre de Manga, na República Democrática do Congo.

Em troca, a Rockbury passa a ser accionista da Simba, detendo 180 milhões de acções.

O acordo, refere a empresa australiana, “vai transformar a Simba de um pequeno participante na indústria do cobre para um grupo de média dimensão a nível mundial”.

“Com a fusão dos projectos da Simba e Rockbury numa operação, serão geradas sinergias consideráveis, conduzindo a maior potencial para criação de valor, com custos de produção estimados em menos de 1.000 dólares por tonelada métrica”, adianta a empresa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH