Grupo chinês associa-se à Vale do Rio Doce para investir no Brasil

19 January 2006

Pequim, China, 19 Jan – O embaixador da China no Brasil, Jiang Yuande, informou o governador do Pará Simão Jatene que um grupo chinês vai investir na produção de óxido de alumínio no estado brasileiro, escreve hoje o jornal China Daily.

Os investimentos da ordem dos mil milhões de dólares serão feitos na Refinaria Alumina Brasil-China (ABC) pela Aluminum Corporation of China Limited (Chalco), em parceria com a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD).

Projetada para ser instalada em Barcarena, a 40 quilómetros de Belém, a refinaria vai produzir, a partir de 2007, no complexo Albrás-Alunorte, óxido de alumínio (matéria-prima para a produção do alumínio), extraído da bauxite proveniente da mina que a Vale do Rio Doce vai explorar em Paragominas.

O embaixador Jiang Yuande informou ainda o governador do estado localizado no norte do Brasil que os estudos de viabilidade e impacto ambiental serão apresentados no primeiro trimestre deste ano.

O acordo entre a CVRD e a Chalco – maior empresa chinesa na área ddo lumínio – foi assinado em Pequim, durante a visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez à China, em Maio de 2005.

A Companhia Vale do Rio Doce, actualmente a maior companhia privada da América Latina, tornou-se igualmente uma das três maiores empresas mineiras do mundo em diversidade de produtos.

A Companhia Vale do Rio Doce, que tem a China como o seu maior cliente no estrangeiro, planeia investir cerca de 3,5 mil milhões de euros este ano.

Os investimentos até 2010 deverão ascender a 13,1 mil milhões de euros em projectos no Brasil e no estrangeiro.

Em 2004 a Vale do Rio Doce venceu o concurso público para explorar o complexo carbonífero de Moatize, na região do Vale do Zambeze, em Moçambique, num investimento de 746 milhões de euros.

A empresa planeia ainda construir uma usina de aço, em parceira com o grupo chinês Baosteel, na região Nordeste do Brasil, num investimento de 2,05 mil milhões de euros.

A Vale do Rio Doce exporta minério de ferro para fábricas chinesas desde a década de 70, o que levou a empresa a abrir um escritório em Xangai, em 1998. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH