Construtora portuguesa Mota-Engil entra em São Tomé e Príncipe com vista em grandes obras públicas

20 January 2006

Lisboa, Portugal, 20 Jan – A Mota-Engil, maior construtora portuguesa, vai iniciar em Março o seu primeiro projecto em São Tomé e Príncipe, entrando no mercado com objectivo de participar dos projectos de infra-estruturas do governo, nomeadamente do aeroporto e porto de águas profundas.

O porto e a modernização do aeroporto internacional tem um custo individual estimado em 200 milhões de dólares devendo os respectivos estudos de viabilidade económica estar prontos no primeiro trimestre de 2006

Arnaldo Figueiredo, responsável pela área internacional do grupo que passa a estar presente em quatro países africanos de língua portuguesa, afirmou quinta-feira ao Jornal de Negócios que “há projectos interessantes, no âmbito da construção de infra-estruturas de base, que deverão avançar no país, graças ao negócio da extracção do petróleo”.

A partir de Março, o grupo arranca com a construção de um empreendimento imobiliário, depois de ter constituído no arquipélago uma empresa de construção civil e áreas afins.

A primeira fase do empreendimento, que deverá estar concluída no prazo de um ano, prevê a construção de um edifício de habitação e comércio, num terreno adquirido pela Mota-Engil na cidade de São Tomé.

A obra inclui estacionamento e o arranjo urbanístico envolvente, segundo adiantou o responsável da empresa e está já a ser estudada a segunda fase de desenvolvimento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH