Governo moçambicano conta com Cahora Bassa e Mozal para aumentar exportações 5% em 2006

20 January 2006

Maputo, Moçambique, 20 Jan – O governo moçambicano espera um aumento de 5 por cento nas exportações este ano, para 1.803 milhões de dólares, com o contributo dos grandes projectos como a Hidroeléctrica de Cahora Bassa e a fábrica de alumínio Mozal, soube hoje o macauhub.

De acordo com o ministro da Planificação e Densenvolvimento, Aiuba Cureneia, a contribuição dos grandes projectos para as exportações deverá ascender este ano a 1.278 milhões de dólares.

Citado pelo boletim da agência moçambicana para promoção das exportações (IPEX), Cureneia afirmou que a transferência de Cahora Bassa para mãos moçambicanas, actualmente a ser finalizada com o Estado português, vai resultar num aumento das exportações de energia para os países vizinhos.

É também esperado um aumento de capacidade da fábrica de lingotes de alumínio Mozal, em Maputo, que se encontra em fase de expansão, afirmou.

Outros produtos de exportação que deverão contribuir para o crescimento são açúcar, camarão, tabaco, madeira, caju e amêndoa.

Em 2004, as exportações moçambicanas ascenderam a 1.503 milhões de dólares, um aumento de 44 por cento em relação ao ano anterior.

No ano passado, terão crescido perto de 4,3 por cento, de acordo com as últimas estimativas do Fundo Monetário Internacional.

Os principais destinos de exportação são a Bélgica, África do Sul, Portugal, Espanha, Índia e Zimbabué. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH