Exportações brasileiras de soja aumentaram 41 por cento para China em 2005

27 January 2006

São Paulo, Brasil, 27 Jan – As exportações brasileiras de soja para a China aumentaram 41,6 por cento em 2005, face a 2004, divulgaram quinta-feira fontes oficiais.

O Brasil foi o segundo maior exportador de soja para a China, em 2005, atrás apenas dos Estados Unidos, revelou o Ministério da Agricultura do Brasil.

O aumento das exportações brasileiras de soja para a China, entretanto, foi superior ao aumento das exportações norte-americanas, no mesmo período, que foi de 8,3 por cento em 2005.

No ano passado, a China comprou do Brasil cerca de oito milhões de toneladas de soja, o que representou um terço do total de 26,6 milhões de toneladas importadas pelo país.

Os Estados Unidos exportaram para a China 11 milhões de toneladas de soja, ou 41 por cento do total.

O terceiro maior exportador de soja para a China foi a Argentina, com 7,4 milhões de toneladas, ou 28 por cento do total.

A soja é o principal produto da pauta de exportações do Brasil para a China, seguido pelo minério de ferro, que juntos representam mais da metade do total exportado.

No ano passado, as exportações brasileiras para a China registaram um aumento de 25,62 por cento para 6,83 mil milhões de dólares, em relação a 2004.

As exportações chinesas para o Brasil, por seu turno, aumentaram 44,3 por cento para 5,35 mil milhões de dólares em 2005, face a 2004.

O total do comércio entre Brasil e China aumentou 33 por cento para 12,18 mil milhões de dólares, em 2005, face a 2004, sendo favorável ao Brasil em 1,48 mil milhões de dólares.

Em 2004, o comércio bilateral entre Brasil e a China ascendeu a 9,15 mil milhões de dólares, um aumento de 37 por cento em relação ao total registado em 2003.

Actualmente, a China já é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, depois dos Estados Unidos e da Argentina. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH