Bolsa de Valores de Angola espera volume de transacções de 12 mil milhões de dólares

2 February 2006

Lisboa, Portugal, 02 Fev – A Bolsa de Valores e Derivativos de Angola (BVDA), a criar este ano, deverá arrancar com um volume anual de transacções próximo de 12 mil milhões de dólares, afirmou fonte oficial do Ministério das Finanças angolano.

A mesma fonte adiantou ao Jornal de Negócios que a nova plataforma de negociação de títulos deverá contar com as maiores empresas públicas do país – Sonangol, Endiama e ENSA – Seguros de Angola.

A entrada destas três empresas na bolsa implicaria a dispersão de parte do seu capital social, actualmente detido na totalidade pelo Estado angolano.

As Finanças angolanas esperam ainda a entrada dos principais bancos comerciais do país, entre os quais os públicos Banco de Poupança e Crédito e Banco Africano de Investimentos.

Também é esperada a cotação do Banco de Fomento de Angola, detido pelo português BPI, que no final do ano passado alcançou a liderança na actividade de crédito no país.

Também o Banco Totta, com sede em Lisboa mas detido pelo grupo espanhol Santander, e o Banco Espírito Santo de Angola deverão entrar em bolsa, mas fontes oficiais contactadas pelo Jornal de Negócios não confirmaram a operação.

O programa do governo angolano previa a inauguração do mercado de capitais entre 2005 e este ano.

Em Setembro do ano passado foram aprovadas as leis dos valores mobiliários e das instituições financeiras e mais tarde criada a entidade reguladora do mercado de capitais (CMC).

O presidente da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), Cruz Lima, afirmou ao Jornal de Negócios que o projecto entrou na fase de instalação operacional. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH