Programa de privatizações em Angola já rendeu 124 milhões de dólares

9 February 2006

Luanda, Angola, 09 Fev – O programa de privatizações angolano, iniciado em 1989, rendeu aos cofres do Estado 124 milhões de dólares até ao final de 2005, envolvendo 324 empresas, revelou quarta-feira o director do Gabinete de Redimensionamento Empresarial (GARE), António Guilherme.

O governo angolano seleccionou para este programa de privatizações 545 empresas, das quais 357 de pequena dimensão, 132 de
média dimensão e as restantes 57 de grande dimensão.

Numa extensa entrevista que concedeu ao Jornal de Angola, António Guilherme especificou que as privatizações realizadas na primeira fase do programa renderam 103,1 milhões de dólares, dos quais o Estado ainda não conseguiu receber cerca de 14 milhões de dólares.

Na segunda fase, que começou em 2001 e ainda está em curso, foram privatizadas 33 empresas, quase todas de média e grande dimensão, que renderam 21 milhões de dólares, estando ainda em negociação mais de uma dezena de processos.

Nesta entrevista, o director do GARE admitiu que o sector empresarial privado angolano “não se desenvolveu como era desejado”, salientando que cerca de 90 por cento das empresas privatizadas na primeira fase – que foram todas entregues a investidores angolanos – “não realizaram investimentos”.

Apesar desta situação, António Guilherme defendeu que “a solução não é o resgate” das empresas entregues a empresários que não apresentam capacidade financeira para honrar os compromissosassumidos, considerando que é necessário criar condições que permitam o aparecimento de uma classe empresarial forte em Angola. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH