Brasil e China fazem acordo para o sector têxtil

10 February 2006

São Paulo, Brasil, 10 Fev – Brasil e China chegaram a um acordo que impõe limites para importação de tecido chinês por empresas brasileiras, a exemplo dos recentes acordos feitos pelos Estados Unidos e União Europeia (UE), foi quinta-feira divulgado.

O acordo foi feito por representantes dos dois governos, durante um encontro em Pequim, salientou o Ministério do Desenvolvimento do Brasil em comunicado distribuído à imprensa.

A missão brasileira, que está na China para negoceiar o acordo, foi chefiada pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Ivan Ramalho.

A restrição à importação de produtos têxteis chineses é uma das medidas solicitadas pelos empresários brasileiros do sector preocupados com o avanço dos produtos importados da China.

No ano passado, as importações brasileiras de produtos têxteis chineses aumentaram 43 por cento para 359 milhões de dólares, em relação a 2004.

No mesmo período, o total do comércio entre Brasil e China aumentou 33 por cento para 12,18 mil milhões de dólares, face a 2004, sendo favorável ao Brasil em 1,48 mil milhões de dólares.

As exportações brasileiras para a China registaram, no ano passado, um aumento de 25,62 por cento para 6,83 mil milhões de dólares, em relação a 2004.

As exportações chinesas para o Brasil, por seu turno, aumentaram 44,3 por cento para 5,35 mil milhões de dólares em 2005, face a 2004.

O acordo evitará que o Brasil entre formalmente com um processo contra a China na Organização Mundial do Comércio (OMC), hipótese também defendida pelos empresários brasileiros.

O acordo estabelece percentuais para o aumento das exportações chinesas de oito categorias de produtos téxteis para o Brasil, nos próximos três anos, nomeadamente para os sintécticos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH