Minas de cobre da Simba e Rockbury em Angola com potencial de 305 milhões de dólares

14 February 2006

Luanda, Angola, 14 Fev – Os projectos de extracção de cobre da Simba Mines e da sua associada Rockbury em Angola e Congo têm um potencial de receitas de 305 milhões de dólares, conclui um estudo divulgado hoje pelas duas empresas.

O estudo, da autoria do mineralogista Michael Smith, concluiu que a zona de Cachoeiras de Binga, na bacia do Rio Cuanza, zona de que as empresas são concessionárias, tem reservas na ordem de perto de 57 milhões de toneladas métricas de minério de cobre.

A Simba Mines, de origem norte-americana, tem uma participação de perto de 40 por cento nesta zona de desenvolvimento.

Os outros dois projectos em Angola – Benguela e Zenza – “contêm uma extensa área de mineralização de cobre do mesmo género da encontrada em Cachoeiras de Binga”, refere o estudo divulgado pelas empresas.

A participação da Simba em cada uma destas zonas de exploração ascende a 35 por cento.

Em Manga, na República Democrática do Congo, as reservas de cobre e cobalto ascendem a 59,9 milhões de toneladas métricas, de acordo com o mesmo estudo.

Recentemente, a Simba Mines anunciou a fusão das suas actividades de exploração com a Rockbury Properties, para acelerar o desenvolvimento das suas minas, por forma a tirar partido dos elevados preços deste metal nos mercados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH