Cabo Verde quer usar parceria com União Europeia para estreitar laços económicos

16 February 2006

Lisboa, Portugal, 16 Fev – A parceria especial de Cabo Verde com a União Europeia, actualmente a ser negociada, deverá privilegiar o estreitamento das relações económicas entre as duas partes, defendeu o ááoministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano, Victor Borges.

Falando em Lisboa, após a primeira reunião do Grupo de Trabalho Paritário (GTP) Cabo Verde-Portugal para a parceria, Borges afirmou que o objectivo do governo é “ancorar o país em espaços económicos dinâmicos”, como o da UE.

Com a parceria especial, que tem contado com forte apoio das autoridades portuguesas, Cabo Verde espera poder vir a beneficiar do aumento das verbas da cooperação europeia, redução de tarifas aduaneiras para os seus produtos, aumento do investimento e acesso facilitado dos seus cidadãos ao espaço comunitário.

O Grupo de Trabalho agora criado tem como missão prestar aconselhamento às autoridades cabo-verdianas no processo, e também efectuar diligências junto da União Europeia.

Recentemente, o Parlamento europeu incluiu Cabo Verde na sua Política de Vizinhança e aprovou a criação de uma “task force” para discutir a os moldes da parceria.

Citado pela agência de imprensa de Cabo Verde, Victor Borges defendeu que o programa anual de cooperação com a UE, a ser assinado brevemente, deve dar prioridade a “grandes projectos estruturantes em relação à prática de uma espécie de pulverização de acções”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH