Mais de 130 milhoes de dólares vão ser investidos no porto de Luanda

16 February 2006

Luanda, Angola, 16 Fev – A direcção do Porto de Luanda, em parceria com os concessionários dos terminais de carga, vai investir, nos próximos quatro anos, mais de 130 milhões de dólares, no âmbito do programa de implementação do seu Plano Estratégico de Modernização para o período de 2006-2010.

De acordo com o administrador para área comercial do Porto de Luanda, Nazaré Neto, que falava quarta-feira durante a sessão de apresentação pública do plano estratégico para os próximos cinco anos, os investimentos a serem realizados visam conferir uma nova imagem à unidade portuária e aumentar a sua capacidade de resposta em termos de carga e descarga.

O plano tem por objectivo tornar o Porto de Luanda numa das unidades marítimas de referência a nível do continente africano nos próximos 10 anos.

Segundo o responsável, o alcance de tais objectivos passará necessariamente pela reabilitação das gruas existentes, a aquisição de outras novas, construção de novas infra-estruturas e a extensão das pontes cais para permitir uma melhor manobra dos navios.

À semelhança dos seus concorrentes directos (portos localizados na África Ocidental), o Porto de Luanda pretende até 2010 ter um tráfego anual de 5,3 milhões de toneladas de mercadorias, por forma a superar os actuais 4 milhões de toneladas de mercadorias.

O Plano Estratégico de Modernização do Porto de Luanda tem por base um estudo de mercado a nível nacional e internacional, realizado pela empresa britânica Ocean Shipping Consultants.

De acordo com o estudo, para uma melhor eficiência do porto na movimentação de mercadorias, as operações dos navios devem ser feitas em terminais especiais, razão pela qual urge a construção de novos terminais de carga.

Em termos de oferta de espaço, o estudo acrescenta que o porto está no limiar da saturação, podendo deixar de dar resposta nos próximos quatro anos, em função do aumento do fluxo de navios.

A análise acentua que tendo em conta a exiguidade das instalações do porto, até 2011, período em que se perspectiva um aumento das importações e exportações, a empresa necessitará de uma área adicional de 15 por cento.

Além dos portos da África Ocidental, o Porto de Luanda tem ainda como concorrentes directos as unidades portuárias do Lobito (província angolana de Benguela), Walvis Bay (Namíbia), Durban, Elisabeth e Cape Town (África do Sul). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH