Governo português ganha 2,4 mil milhões de euros com privatizações

17 February 2006

Lisboa, Portugal, 17 Fev – O Estado português vai alienar, total ou parcialmente, posições em oito empresas portuguesas até 2007, o que lhe permitirá encaixar uma receita de sensíivelmente 2,4 mil milhões de euros que será todo canalizado para reduzir a dívida pública, foi anunciado oficialmente na quinta-feira em Lisboa.

De acordo com o programa de privatizações aprovado em Conselho de Ministros, o governo vai vender este ano todas as acções que detém na Portucel Tejo e na Portucel e uma fatia da Galp.

Só a venda da Galp, que deverá realizar-se depois do Verão, garantirá ao Estado mais de 50% do total da receita prevista para este ano, 1 600 milhões de euros.

Entre 2006 e 2007, o Governo prepara-se ainda para vender a totalidade da posição na Inapa, a distribuidora e vendedora de papel e mais uma parte das participações que detém na EDP-Energias de Portugal e na Rede Eléctrica Nacional (REN).

Para 2007 está prevista a venda de parte do capital da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) numa operação que visa também a entrada de parceiros que possam ajudar a empresa a desenvolver o seu processo de internacionalização.

A ANA – Aeroportos de Portugal também faz parte da lista de privatizações a realizar em 2007 mas apenas depois de definidos os promenores do novo aeroporto de Lisboa.

“As alienações a efectuar até 2007 serão feitas por dispersão de capital em Bolsa o que poderá dar um excelente contributo para a dinamização do mercado de capitais, trazendo um leque diversificado de títulos atractivos para os pequenos investidores”, anunciou o ministro das Finanças de Portugal,Teixeira dos Santos.(macauhb)

MACAUHUB FRENCH