Construtora chinesa COVEC interessada em Parcerias Publico-Privadas em Angola

20 February 2006

Pequim, China, 20 Fev – A empresa estatal de construção civil chinesa China National Overseas Engineering Corporation (COVEC) está interessada em iniciar Parcerias Publico-Privadas com o governo angolano e poderá mesmo financiar alguns projectos, disse hoje em Pequim o director-geral adjunto da empresa.

“Uma parte da nossa estratégia de entrada no mercado angolano de construção passa pela participação em concursos públicos internacionais. Se o projecto for muito bom, a COVEC pode mesmo adiantar o seu financiamento, depois de estudos de viabilidade, no âmbito de Parcerias Publico-Privadas com Angola,” disse em entrevista à macauhub o director-geral adjunto do grupo, Shi Ping.

A COVEC terminou no início de Fevereiro a construção do Hospital Geral de Luanda, financiado pelo governo chinês, que teve um custo de oito milhões de dólares norte-americanos e demorou 15 meses a construir, contando com 90 por cento de mão-de-obra local.

“Estamos dispostos construir qualquer tipo de projectos em Angola, pequenos ou grandes,”disse Shi Ping, que referiu que a construção com financiamento próprio da COVEC leva mais tempo, porque obriga a estudos de viabilidade prolongados.

Shi considerou ainda que a construção do Hospital Geral de Luanda foi “um marco” para a empresa, porque significou a entrada num mercado de grande potencial futuro, o mercado angolano em recuperação após a guerra civil.

“Durante a guerra, uma quantidade de edifícios foi destruída. As pessoas viveram momentos muito duros e agora querem paz, desenvolvimento e mudar as suas vidas para melhor. Isso implica a construção de projectos de habitação – escolas, infra-estruturas, hospitais- e a COVEC gostaria de estar envolvida nesse esforço,” disse o responsável.

A COVEC foi a primeira empresa chinesa a participar em projectos internacionais de construção civil, investimento industrial e fornecimento de técnicos especializados. Desde 1966, ganhou contratos no valor de 2,6 mil milhões de dólares norte-americanos, com um volume de negócios de 2,2 mil milhões de dólares.

A participação em projectos em parceria com empresas portuguesas de construção civil também “é uma hipótese a considerar, porque a barreira linguística causa, por vezes, algumas dificuldades e no mercado de trabalho chinês é difícil contratar gente que fala português,” adiantou Shi Ping

A gestão da COVEC tem como objectivo angariar contratos de 600 milhões de dólares em 2006 e 2007, e desse total, 100 milhões de dólares deverão vir do Sul e do Sudoeste de África, de acordo com o responsável.

Shi Ping sublinhou ainda que “o mercado angolano é também importante porque a COVEC está já na lista do Banco de Importações e Exportações da China (EXIM Bank), o que nos qualifica automaticamente para desenvolver projectos que beneficiem da linha de crédito da instituição, quer em Angola ou em outros países de língua portuguesa.”

A COVEC, uma empresa estatal chinesa do grupo da China Railway Engineering Corporation, tem como negócio central a construção de projectos internacionais, muitos financiados através da ajuda ao desenvolvimento chinesa.

“Com a construção do Hospital Geral de Luanda, a COVEC já provou que pode completar com sucesso projectos em Angola, e outras construtoras não o fizeram. Para além disso nós oferecemos bons preços, completamos as obras rapidamente e na data contratada e temos uma boa qualidade de trabalho,” defendeu Shi.

Angola é o segundo maior parceiro comercial da China em África. As importações chinesas de Angola foram em 2005 de 3,581 mil milhões de dólares (um aumento de 72,2 por cento em comparação com 2004) e as exportações de 196 milhões de dólares (mais 90,2 por cento). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH