Sector bancário de Moçambique cresce 8 pc com investimentos e economia em alta

22 February 2006

Maputo, Moçambique, 22 Fev – O sector bancário moçambicano cresceu oito por cento em 2004, graças aos grandes projectos de investimento e ao enquadramento macroeconómico favorável, com o Standard Bank a liderar na rentabilidade, revela um estudo da KPMG Moçambique, a que o Macauhub teve hoje acesso.

De acordo com os dados da consultora, o produto do sector ascendeu a 39,528 mil milhões de contos moçambicanos (1,3 mil milhões de euros), face a 36,769 mil milhões de contos (1,18 mil milhões de euros) no ano anterior, quando cresceu 13 por cento em termos homólogos.

O estudo aponta como razões para o aumento o impulso dado pela economia internacional e o bom enquadramento da economia moçambicana no período, nomeadamente com o metical a apreciar-se e a inflação a baixar.

A KPMG destaca ainda “o início da produção do gás de Temane, o aumento da capacidade produtiva de alumínio com o arranque da segunda fase II da Mozal, e o maior dinamismo empreendido pelo sector dos transportes e comunicações com a entrada de novos operadores no mercado”.

A margem financeira dos bancos moçambicanos aumentou 21 por cento, sobretudo devido ao aumento de activos remunerados, com a subida de um terço nos títulos governamentais.

Os lucros do sector aumentaram 20,75 por cento, para 573 milhões de contos (18,4 milhões de euros), e os resultados operacionais subiram acima de três por cento.

O Standard Bank, de origem sul-africana, foi a instituição financeira mais rentável, seguido do African Banking Corporation e da União Comercial de Bancos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH