Grupo industrial chinês quer adquirir fábrica de motores no Brasil

23 February 2006

São Paulo, Brasil, 23 Fev – A Chongqing Lifan Industry (Group) apresentou uma oferta para adquirir a fábrica de motores da Daimler-Crysler e da BMW no Brasil, foi terça-feira divulgado.

Com cerca de 9 mil operários, o grupo chinês criado em 1992 é o maior fabricante privado de motociclos na China e um dos produtores chineses de automóveis.

COm 10 fábricas o grupo Liffan em 2004 teve vendas superiores a 5,9 mil milhões de yuan.

A fábrica brasileira, considerada uma das mais modernas no mundo, está localizada na cidade de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, capital do Estado do Paraná, na região Sul do Brasil.

Resultado de um investimento de 500 milhões de dólares, em 1996, a fabrica utiliza tecnologias modernas norte-americana e alemã no fabrico de motores Tritec 1.6, 16 válvulas.

O objectivo da montadora chinesa, caso a sua oferta seja aceite, é desmontar a fábrica, transportar os componentes e montá-los novamente no seu distrito industrial localizado em Chongqing, no Oeste da China.

O Lifan Group planeia realizar toda o transporte da fábrica brasileira nos próximos anos, de tal forma a iniciar a produção de motores na China em 2008.

Actualmente, a fábrica brasileira produz cerca de 250 mil motores por ano, nomeadamente para os carros do modelo Mini da BMW.

A próxima geração de motores para os veículos desse modelo da BMW, entretanto, será fabricada pela francesa PSA Peugeot Citroën, o que poderá levar à desactivação da unidade brasileira.

Outro factor que favorece a proposta chinesa é que o acordo entre a Daimler-Crysler e BMW para a manutenção da única joint-venture que as duas fabricantes mantêm no mundo terminará em 2007.

No ano passado, a Tritec exportou 274 milhões de dólares, uma diminuição de 11 por cento em relação ao resultado de 2004.

Analistas do sector ouvidos pela imprensa brasileira salientaram que a falta de motores sofisticados é um dos principais problemas da indústria automobilística chinesa.

Com motores Daimler-Crysler e BMW, o grupo chinês Lifan aumentaria a competitividade de seus automóveis nos mercados europeu, japonês e norte-americano, avançaram as mesmas fontes.

Desde o ano passado, a unidade brasileira fornece motores para as fabricantes chinesas Lifan, Faw-Hainan (FHAC) e Chery.

A unidade brasileira funciona numa área de 40 mil metros quadrados e emprega 430 trabalhadores.

Em 2001, a montadora norte-americana Chrysler fechou uma unidade que mantinha também na cidade brasileira de Campo Largo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH