Segundo encontro ministerial do Fórum Macau realiza-se em Setembro

28 February 2006

Pequim, China, 28 Fev – A China anunciou segunda-feira em Pequim a realização em Macau em Setembro do 2º encontro ministerial do Fórum Macau, organismo vocacionado para reforçar a cooperação económica e comercial da China com os países de expressão portuguesa.

O Fórum Macau, criado em 2003 com a designação oficial Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), é uma iniciativa do governo central da República Popular da China, cuja organização cabe ao executivo da Região Administrativa Especial de Macau.

A primeira reunião ministerial do Fórum que engloba a China e todos os países de língua portuguesa à excepção de São Tomé e Príncipe, que não tem relações diplomáticas com Pequim, realizou-se em Abril de 2003.

O vice-ministro do Comércio chinês, Wei Jianguo, ao anunciar o encontro, disse que a China vai reforçar a cooperação económica e comercial com os países de expressão portuguesa, através de projectos com mais-valias sociais, construção de infra-estruturas e formação de recursos humanos.

Wei Jianguo disse ainda que a China vai dedicar a sua atenção “antes de tudo, aos projectos mais importantes para a população local, como a construção de hospitais, habitação de renda económica, poços e barragens. Depois, projectos de construção de infra-estruturas na área da indústria, indústria mineira e no sector das pescas. Em terceiro lugar, vamos privilegiar a formação de recursos humanos.

Dados oficiais mostram que o comércio bilateral entre a China e os países de língua portuguesa atingiu em 2005 mais de 19,53 mil milhões de euros, um aumento de 26,9 por cento em comparação com 2004.

No final de 2005, o investimento directo chinês nos países de expressão portuguesa era de 100 milhões de dólares, com o investimento de Portugal e do Brasil na China a atingir 229 milhões de dólares, segundo dados do Ministério do Comércio chinês.

Francis Tam Pak Yuen, Secretário para a Economia e Finanças da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) que esteve presente ao anúncio da realização do 2º Fórum Macau disse que a a escolha do território para realização do encontro ministerial do fórum “põe em evidência a apreciação favorável do executivo da RAEM por parte do governo central chinês, bem como o reconhecimento pelos países de língua portuguesa dos nossos esforços nesta área”.

“O Governo da RAEM tem-se empenhado em reforçar o intercâmbio e a cooperação com os países de língua portuguesa no domínio económico e comercial e no domínio cultural e quer desempenhar melhor as suas funções na promoção da cooperação e intercâmbio económico e comercial entre a China e os países de língua portuguesa”, garantiu ainda Francis Tam Pak Yuen. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH