Quatro consórcios candidataram-se ao concurso de potência eólica em Portugal

2 March 2006

Lisboa, Portugal, 02 Fev – Quatro consórcios apresentaram candidaturas ao concurso público para atribuição de até 1.500 megawatts (MW) de potência eólica, anunciou terça-feira em Lisboa Manuela Fonseca, da Direcção Geral de Geologia e Energia (DGGE).

Os quatro consórcios são liderados pela EDP-Energias de Portugal, pela Galp Energia, pela Iberdrola-Gamesa e pela ENEL-Unión Fenosa, estas duas últimas de Espanha.

O consórcio da EDP inclui a TP-Termoeléctrica Portuguesa – detida pela Sonae e a Endesa -, a Generg da Electrabel, a Finerge da Endesa, a SIIF da EDF e a Enercom.

A Galp Energia lidera outro agrupamento que inclui a Martifer, a Enersis da Babcock & Brown, a Efacec e a Repower Portugal, a Repower Systems e a fábrica de pás Power Blades.

O consórcio liderado pela Iberdrola-Gamesa inclui a Visabeira, a Alberto Mesquita, a MECI e a Galucho.

A ENEL/Unión Fenosa lidera um agrupamento do qual fazem arte também a WPB, a Suzlon Energy IAS e a Enervento.

A primeira fase é de até 1000 MW e a segunda de até 500 MW.

Este é um dos maiores concursos de energia eólica da União Europeia e, segundo dados da EWEA-European Wind Energy ssociation, representa cerca de um quarto da nova capacidade que foi instalada, em 2006, nos 25 estados membros.

O Governo português prevê que o investimento em energia eólica, até 2010, ascenda a 3,8 mil milhões de euros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH