Viabilidade da indústria do açúcar em Moçambique exige 310 milhões de dólares

8 March 2006

Maputo, Moçambique, 08 Mar – A viabilidade a longo prazo do sector açucareiro de Moçambique vai custar cerca de 310 milhões de dólares para dar resposta às reformas impostas na União Europeia, segundo um estudo divulgado em Maputo.

O documento, produzido por uma empresa internacional contratada pelo governo de Moçambique e divulgado segunda-feira, debruça-se sobre o impacto que irá ter na indústria açucareira nacional a decisão da UE de reduzir o preço do produto, afectando drasticamente as exportações pelo espaço do grupo ACP (África, Caraíbas, Pacífico).

Moçambique tem direito a uma quota anual preferencial de exportação de 6.000 toneladas de açúcar para a UE, sendo afectado pela redução de preços.

Para amortizar as reformas, a União Europeia disponibilizou um pacote de 40 milhões de euros para distribuir por todos os países ACP signatários do protocolo do açúcar, mas a candidatura a estes fundos depende da apresentação de planos nacionais de acção para o sector.

De acordo com um dos consultores da empresa que produziu o estudo, o plano de acção que viabiliza a indústria açucareira moçambicana “irá absorver um total de 310 milhões de dólares americanos”.

A indústria açucareira em Moçambique tem 4 fábricas que empregam 25 mil pessoas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH