Moçambique vai aumentar produção de açúcar em 23 por cento até 2008

13 March 2006

Maputo, Moçambique, 13 Mar – Moçambique vai aumentar em 23 por cento a sua produção de açúcar nos próximos três anos, para tirar partido da abertura do mercado europeu às importações do produto, revelou sexta-feira em Maputo a secretária de Estado da Agricultura, Catarina Pajume.

De acordo com a governante, que falava à imprensa local, Moçambique recebeu desde 1998 perto de 300 milhões de dólares de investimento, em explorações agrícolas e em unidades industriais de açúcar.

Na altura, a produção era de perto de 89 mil toneladas métricas, adiantou, mas este total cresceu para 265 mil no ano passado e, graças aos projectos em curso, deverá seguir esta trajectória e atingir 325 mil até 2008.

O alcance deste objectivo permitiria a Moçambique voltar ao nível de produção anterior à independência e à Guerra Civil, que durou até 1992.

Entre os grupos que operam no sector estão as sul-africanas Tongaat-Hulett e Illovo, a Savannah Sugar Estates, das Ilhas Maurícias, e o segundo maior produtor europeu, a Tereos.

De acordo com a governante moçambicana, a produção deverá ser colocada principalmente nos países da União Europeia, tirando partido do fim das tarifas aduaneiras e “tectos” de importação, a partir de 2009.

Em 2005, Moçambique obteve a sua melhor produção de açucar desde a independência em 1975 com 265 mil toneladas de açucar refinado e 81 mil de melaço.

Comparado com a campanha de 2004, houve um aumento de 20 por cento na produção de cana (2,2 milhões de toneladas colhidas em 2005), de 29 por cento na produção de açucar e de 23 por cento na de melaço.

A maior parte do açucar produzido em Moçambique é consumido internamente.

A informação prestada pelas quatro açucareiras (Maragra e Xinavane na província de Maputo e Marromeu e Mafambisse em Sofala) indicam que a área plantada vai aumentar 33 mil hectares para produzir 2,3 milhões de toneladas de cana que darão 270 mil toneladas de açucar refinado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH