SONANGOL e SINOPEC vão construir e gerir futura refinaria do Lobito

20 March 2006

Luanda, Angola, 20 Mar – A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (SONANGOL) e a petrolífera chinesa SINOPEC assinam em Abril próximo o acordo que vai definir a gestão e a constituição da Sonangol Sinopec International, a empresa proprietária da futura refinaria do Lobito, disse sexta-feira em Luanda fonte oficial angolana.

Carlos Saturnino, coordenador do projecto da Refinaria do Lobito (SONAREF), afirmou ainda que a construção da nova refinaria assume especial importância atendendo aos valores actualmente despendidos na importação de produtos derivados do petróleo devido à falta de capacidade do país para tratar o petróleo que produz.

Angola gasta anualmente “entre 300 e 400 milhões de dólares” na importação de combustíveis, mas Carlos Saturnino admitiu que, face ao aumento da procura, esse valor poderá subir a curto prazo para cerca de 600 milhões de dólares anuais.

A refinaria, com capacidade de produzir 200 mil barris de petróleo por dia, deverá estar operacional em 2010 depois de resolvidos os problemas de financiamento de 3,5 mil milhões de dólares americanos para a sua construção que estará a cargo da empresa sul-coreana Samsung.

O acordo assinado na passada quinta-feira pelo presidente do Conselho da Administração da SONANGOL, Manuel Vicente, e pelo vice-presidente da SINOPEC, Wu Yang, estipula que a parte chinesa será responsável pela obtenção do financiamento para a construção da refinaria.

Angola, que produz cerca de 1,3 milhões de barris diários, possui apenas uma refinaria, construída na década de 50 nos arredores de Luanda, cuja capacidade está limitada a 40 mil barris por dia, o que é manifestamente insuficiente para cobrir a crescente procura de combustíveis.

A construção da Refinaria do Lobito, cujo início das obras chegou a ser previsto para 2003, permitirá resolver o problema do abastecimento de combustíveis ao mercado interno, que a SONANGOL tem vindo a resolver com o recurso à importação.

O projecto da nova refinaria foi apresentado em Março de 2001, tendo sido anunciado na altura que poderia entrar em funcionamento durante o primeiro trimestre de 2006.

Angola é o segundo maior produtor de petróleo da África sub-saariana, depois da Nigéria, estando as reservas petrolíferas do país estimadas em cerca de 12 mil milhões de barris. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH