Receita fiscal moçambicana cresceu em 2005 mas ficou aquém da meta governamental

22 March 2006

Maputo, Moçambique, 22 Mar – A receita fiscal de Moçambique aumentou em 2005 mas, pelo segundo ano consecutivo, ficou aquém da meta estabelecida, afirmou o ministro das Finanças, Manuel Chang.

Falando em Maputo na abertura do Seminário Nacional da Execução da Política Fiscal,na segunda-feira, o ministro adiantou que embora a receita tenha aumentado 30 por cento para 21.617 milhões de contos (810 milhões de dólares), ficou aquém do valor antecipado de 22.226 milhões de contos.

De acordo com o diário Notícias, Manuel Chang não referiu as razões a que se ficou a dever o incumprimento, limitando-se a afirmar que no presente ano a administração tributária deverá “redobrar esforços para aumentar a eficiência na cobrança das receitas públicas”.

No ano passado, a economia moçambicana cresceu perto de 7,5 por cento, ritmo que deverá manter-se nos próximos anos, de acordo com os principais organismos obervadores.

No seu último relatório sobre Moçambique, o Fundo Monetário Internacional considera que a economia moçambicana está “forte” e apresenta boas perspectivas para 2006, com o crescimento do produto interno bruto a acelerar para perto de oito por cento, “reflectindo fortes crescimentos na construção, indústria e actividades de megaprojectos”, como a fábrica de alumínio Mozal e a hidroeléctrica de Cahora Bassa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH