Sonangol vai deter 70 por cento do capital da refinaria do Lobito

22 March 2006

Luanda, Angola, 22 Mar – A petrolífera estatal angolana Sonangol vai deter 70 por cento do capital da refinaria do Lobito, Sonaref, uma parceria com a chinesa Sinopec, que ficará com os restantes 30 por cento, revelou terça-feira o responsável pelo projecto, Carlos Saturnino.

Em declarações à agência noticiosa Bloomberg, Saturnino adiantou que a refinaria, a segunda de Angola, terá uma capacidade de processamento de 240 mil barris diários em fase de cruzeiro e que 80 por cento da produção destinar-se-á a exportação para os países vizinhos.

A instalação da refinaria vai arrancar até final de 2007 e numa primeira fase a sua capacidade de processamento será de 120 mil barris diários.

O investimento total previsto no projecto ascende a três mil milhões de dólares, de acordo com o principal responsável da Sonaref.

Angola tem actualmente uma refinaria com uma capacidade diária de processamento de 65 mil barris, em Luanda.

O projecto Sonaref chegou a ter o interesse da francesa Total e da sul-africana PetroSA, mas a Sinopec acabou por ser o parceiro escolhido.

Com a refinaria, Angola procura tirar partido dos elevados preços dos combustíveis praticados actualmente nos mercados internacionais, e do maior valor acrescentado destes produtos.

Angola é actualmente o segundo maior produtor de petróleo da África sub-saariana, e tem projectado um aumento da sua produção para acima de dois milhões de barris diários dentro de três anos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH