Economia brasileira cresceu menos do que a média mundial nos útimos dez anos

23 March 2006

São Paulo, Brasil, 23 Mar – A economia brasileira cresceu nos últimos dez anos abaixo da média mundial devido ao baixo nível de investimentos, revelou um estudo tornado público quarta-feira em São Paulo.

O estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), principal entidade patronal brasileira, indica que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu a uma média anual de 2,2 por cento entre 1996 e 2005.

No mesmo período, a economia mundial registou um crescimento anual médio de 3,8 por cento.

Essa diferença observou-se no ano passado, quando a economia brasileira cresceu 2,3 por cento, número que se compara ao crescimento mundial médio de 4,3 por cento.

Na década em análise, a economia brasileira cresceu 22,4 por cento, enquanto a economia mundial registou uma expansão de 45,6 por cento.

“O Brasil investiu pouco comparativamente à média mundial, especialmente em relação aos países emergentes da Ásia”, refere o estudo.

O volume de investimento no Brasil entre 1995 a 2004 representou 19,3 por cento do PIB, face a 32,6 por cento do PIB nas economias emergentes da Ásia, países que mais cresceram no período.

O investimento médio anual registado na economia mundial, na última década, foi de 22,1 por cento do PIB.

O estudo da CNI afirma que o Brasil precisa avançar nas reformas estruturais da economia, nomeadamente no fim da burocracia, a revisão da lei laboral, dos altos custos de produção e da falta de acesso ao crédito.

A CNI salienta que o fraco desempenho da economia brasileira reflecte-se na diminuição do rendimento médio dos brasileiros.

No período em análise, o rendimento “per capita” dos brasileiros aumentou uma média de 0,7 por cento ao ano, número que se compara ao crescimento mundial de 2,6 por cento.

O rendimento “per capita” média do Brasil, no período em análise, cresceu a um ritmo inferior ao dos outros países latino-americanos, como a Argentina, México e Chile.

O estudo salienta ainda que, mantido o actual ritmo de crescimento, o rendimento “per capita” da China, que era de 5.530 dólares em 2004, vai duplicar em nove anos e superar a do Brasil. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH