Empresa chinesa pretende construir fábrica de cimento em Cabo Verde

30 March 2006

Pequim, China, 30 Mar – A empresa chinesa China National Building Material Corporation (CNBM) quer construir uma fábrica de cimento em Cabo Verde, num investimento de 55 milhões de dólares, disse hoje ao macauhub Júlio Morais, embaixador cabo-verdiano em Pequim.

O embaixador adiantou que o projecto, que está em negociações “desde há algum tempo”, ficará situado em Santa Cruz, na ilha de Santiago, e tem como objectivo abastecer o país de cimento numa altura de explosão do mercado da construção civil.

“É um projecto estratégico, sobretudo para poder suportar os investimentos em infra-estruturas que agora virão e já estão na forja, com a ajuda ao desenvolvimento dos Estados Unidos, União Europeia e do Banco Mundial e Cabo Verde quer aliar as empresas chinesas a estes pacotes de ajuda,” disse Júlio Morais em entrevista à macauhub.

A construção da fábrica de cimento poderá ainda arrancar este ano, de acordo com Júlio Morais, que disse que falta apenas “o crivo político do governo da China para se iniciar a fase de formalização do crédito chinês para o projecto.”

O embaixador cabo-verdiano sublinhou ainda que, numa fazer posterior, a produção de cimento do projecto sino-cabo-verdiano terá como destino outros mercados africanos.

“A intenção é não só abastecer o mercado interno nesta fase crescimento do investimento em infra-estruturas em Cabo Verde, mas também a exportação para o mercado da África Oriental observando a vocação de plataforma em relação ao continente africano que queremos dar ao país,” disse Júlio Morais.

Júlio Morais realçou ainda que Cabo Verde está ainda a atrair o interesse de diversas empresas chinesas da área das pescas, que não especificou, para o início de operações experimentais nos sectores do frio para a conservação de peixe e da congelação de pecado para reexportação.

“Há também interesse na área da reparação naval, aproveitando as infra-estruturas no Porto Grande, em Mindelo, na Cabnave, empresas que estão actualmente em fase de alienação, concessão ou privatização, negócios para os quais estamos a tentar aliciar empresas chinesas,” disse Júlio Morais.

A cooperação entre China e Cabo Verde iniciou-se a 25 de Abril de 1976, com o estabelecimento das relações diplomáticas.

Desde então, Cabo Verde tem recebido da China cooperação em áreas económica e técnica, como a construção dos edifícios do Governo e do Parlamento, da Biblioteca Nacional, entre outros projectos.

A China está actualmente a construir a primeira barragem de Cabo Verde, na ilha de Santiago e os dois países estão a negociar a construção de outras barragens, um estádio nacional a situar-se nos arredores da capital uma unidade de cerâmica na Boa Vista e uma unidade de pesca industrial em S. Miguel, no interior de Santiago.

Em Janeiro, durante a visita à Cidade da Praia do ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Li Zhaoxing, a China aprovou um empréstimo de 2,4 milhões de dólares a Cabo Verde para completar o financiamento de dois projectos já em curso no sector da saúde – a Central de Consultas e a Maternidade do Hospital Agostinho Neto, na Praia.

Apesar de não ter exportado nada para o mercado chinês, Cabo Verde importou nos primeiros sete meses de 2005 bens chineses no valor de 1,94 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH