Grupo português investe mais de 4 milhões de dólares no Huambo, Angola

7 April 2006

Huambo, Angola, 07 Abr – O grupo português Imocom está a investir 4,2 mihões de dólares na construção e apetrechamento de uma fábrica de enchimento de água mineral na província do Huambo, noticiou quarta-feira a imprensa local.

A fábrica, cuja primeira pedra de construção foi lançada terça-feira pelo governador da província Paulo Kassoma, vai ser erguida na comuna de Alto-Hama, município de Londuimbali, a cerca de 92 quilómetros a norte da cidade do Huambo.

Os técnicos portugueses no local vão aproveitar as águas térmicas do Alto-Hama para o funcionamento da unidade fabril.

A fábrica vai possuir uma linha de enchimento, com a capacidade de produção de seis mil garrafas por hora, perfazendo um total de 19 milhões de litros durante um ano.

De acordo com o administrador do grupo empresarial, Jorge Bota, a água da referida unidade fabril irá distinguir-se das restantes do mercado, por ser das mais puras de Angola, tendo já sido líder no passado, antes da destruição das antigas instalações.

As obras da unidade fabril, que permitiram, numa primeira fase, a criação de 50 postos de trabalho, ficarão concluídas em Abril de 2007, de acordo com o administrador da empresa, Jorge Bota.

O grupo Imocom está representado nas províncias do Huambo e Luanda, sendo accionista e fundador da recém-criada Bolsa de Valores e Derivados de Angola e opera nas áreas de promoção de mobiliário e construção civil, indústria e turismo.

Instalados em Angola desde 1993, o grupo realizou um volume de negócios de 127 milhões de euros, em 2005, que poderá crescer para 200 milhões ao longo deste ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH