Gabinete presidencial angolano centraliza coordenação do projecto do novo aeroporto de Luanda

10 April 2006

Lisboa, Portugal, 10 Abr – A primeira fase de construção do novo aeroporto de Luanda, uma alternativa ao saturado 4 de Fevereiro, está orçada em 450 milhões de dólares, noticiou em Lisboa a “newsletter” Africa Monitor.

Esta primeira fase do projecto, a ser dirigido pelo Gabinete de Reconstrução Nacional, na dependência da Presidência da República, está a ser conduzida pela construtora brasileira Odebrecht e por um consórcio de empresas chinesas.

A infra-estrutura será implantada na comuna do Bom Jesus, província Bengo, cerca de 40 quilómetros a noroeste da capital angolana.

A área de implantação, 10 mil hectares, está situado entre a Estrada Nacional, a bacia do Rio Kwanza, a Estrada do Bom Jesus e o Pólo Industrial de Viana.

Segundo a mesma publicação, o governo angolano tem vindo a facilitar a aprovação e fiscalização de obras a cargo de empresas chinesas, em virtude das vantagens contratuais do financiamento das obras, através da linha de crédito chinesa de apoio à reconstrução do país.

Além disso, refere, “o governo angolano está sob pressão para levar por diante a reabilitação do país, muito atrasada, e vê claramente na China a melhor solução”.

O boletim adianta ainda que o grande número de obras em curso na região de Luanda, envolvendo empresas chinesas, está a levar à entrada de um grande número de cidadãos do país asiático em Angola, sobretudo de operários e engenheiros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH