Empresa portuguesa de rochas é a primeira a apostar em Xangai

13 April 2006

Xangai, China, 13 Abr – A Filstone, empresa portuguesa de comércio de rochas, abriu quarta-feira em Xangai um escritório e sala de exposiçao, passando a ser a primeira e única empresa portuguesa com presença comercial própria na cidade.

O objectivo da representação comercial da Filstone é aumentar até 2009 o volume de vendas para a China dos cinco milhões de euros de média anual nos últimos 15 meses para os nove milhões de euros, tirando partido da explosão da construção imobiliária na cidade, disse o gerente da empresa, Ricardo Filipe, na cerimónia de abertura do novo espaço.

De acordo com a organização da Expo 2010, a metrópole de 13,2 milhões de habitantes no litoral chinês deverá receber 70 milhões de visitantes entre 01 de Maio e 31 de Outubro de 2010, e é aqui que a Filstone, que tem três funcionários na China, quer basear a sua estratégia de expansão internacional.

A China é o mercado portuguesas de exportação de rochas que mais cresceu nos últimos três anos, segundo dados da ASSIMAGRA, a Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores, Granitos e Afins.

De acordo com outras dados da indústria, existem actualmente mais de duas mil obras em construção na China a utilizar rochas portuguesas.

A Filstone, que tem actualmente 36 clientes na China, um total de nove trabalhadores a um volume anual de vendas de 6 milhões de euros, faz parte do grupo empresarial Filipes, com mais de 90 trabalhadores e um volume anual de vendas que ronda os 18 milhões de euros.

A representação comercial da Filstone situa-se no centro da cidade, num espaço de 50 metros quadrados parte da Bridge 8, uma série de armazéns renovados e transformados em áreas de escritório que funcionam como o centro criativo e da nova economia de Xangai e alberga actualmente 30 ateliers de arquitectos e designers. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH