Empresas portuguesas de mobiliário estudam entrada em Angola

13 April 2006

Luanda, Angola, 13 Abr – A Associação das Indústrias da Madeira e do Mobiliário de Portugal (AIMMP) está a desenvolver um projecto para a instalação em Angola de um grupo de empresas ligadas ao sector, num investimento que poderá atingir 75 milhões de dólares.

Fernando Rolin, que se deslocou a Luanda integrado na comitiva do primeiro-ministro português, José Sócrates, que visitou Angola entre 4 e 7 de Abril, permaneceu na capital angolana mais algum tempo para prosseguir os contactos necessários à concretização do denominado ‘Projecto FOCUS’.

“O projecto envolve um grupo de empresas de transformação de madeira que pretende instalar-se em Angola em ‘cluster’ (agrupamento), trazendo com elas outras empresas que são fundamentais para a sua actividade”, salientou.

Por essa razão, o grupo abrange carpintarias, empresas de parquetes, urnas funerárias, mobiliário e casas pré-fabricadas, mas também de tintas, vernizes, colchões, transportes, equipamentos e manutenção, além consultadoria e formação profissional.

As empresas que integram o Projecto FOCUS estão praticamente definidas, apesar da lista ainda não estar encerrada, e também estão identificados alguns locais em Luanda que poderão servir para a instalação.

O próximo passo deste projecto decorrerá no final do Verão, quando o grupo de empresários se deslocar a Luanda para participar numa feira internacional de construção, a que se seguirá uma deslocação oficial em Outubro para formalizar acordos e negócios.

O mercado angolano será um dos principais temas em análise no Congresso das Indústrias de Madeira e Mobiliário, que se realiza em Junho, o que demonstra a importância que este projecto pode assumir para o sector. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH