Revista Câmara de Comércio Europeia aconselha reorganização económica do Delta do Rio das Pérolas

19 April 2006

Pequim, China, 19 Abr – A região do Delta do Rio das Pérolas (DRP) terá de reestruturar a sua economia para enfrentar a concorrência das outras regiões e áreas económicas chinesas, refere um ensaio da Eurobiz, a publicação interna da Câmara de Comércio da União Europeia na China.

Em face da concorrência do Delta do Rio Yangtze, de Xangai e da Zona Económica Especial do mar de Bohai, que inclui Pequim, Tianjin e Qindao, o DRP, considera o artigo, deverá posicionar a sua economia nos sectores de valor acrescentado e transferir o sector da manufactura para as regiões menos desenvolvidas.

A Eurobiz aponta como o caminho futuro o conceito de “inovação independente” proposto pelo 11º Programa Quinquenal, o roteiro para o desenvolvimento económico chinês entre os anos de 2006 e 2010.

“Inovação independente significa uma economia com maior impulso doméstico, com empresas locais a investir localmente e a pagar impostos locais,” defende.

Parte do projecto de reestruturação proposto é também a transformação da cidade de Cantão, capital da província de Guangdong, numa base logística global e num centro internacional de carga e passageiros.

O governo da província de Guangdong destinou já mais de 25 mil milhões de dólares americanos para o desenvolvimento das infra-estruturas de transporte, em especial para a construção da linha férrea de alta velocidade entre Hong Kong e Cantão, com conclusão prevista para 2013 e para a segunda fase do Aeroporto Internacional de Baiyun, que, após a conclusão em 2010, será um importante eixo internacional de carga e passageiros aéreos.

A gigante mundial de carga Fedex, líder mundial de correio urgente e segunda maior empresa de entrega de encomendas dos Estados Unidos, anunciou que vai transferir em 2008 o seu centro asiático das Filipinas para Cantão, enquanto as transportadoras aéreas Lufthansa e Air France abriram já novas rotas para a cidade.

A Eurobiz considera que Guangdong enfrenta como maiores problemas a concorrência de outras regiões chinesas e a agitação social na província que, apesar de ser a mais rica da China, concentra 80 por cento do total do Produto Interno Bruto na região do DRP, que inclui, dentro da unidade administrativa da província, os nove municípios de Dongguan, Foshan, Guangzhou, Huizhou, Jiangmen, Shenzhen, Zhaoqing, Zhongshan e Zhuhai.

“Nos 27 anos de abertura e reforma, Guangdong acumulou muitos activos industriais, poder económico e experiência de sucesso.

Tudo isto são vantagens para o nosso crescimento futuro mas, ao mesmo tempo, as nossas províncias irmãs estão a crescer rapidamente, os nossos pontos fortes estão a enfraquecer e alguns problemas profundos não formas resolvidos,” alertou recentemente Huang Huahua, governador da província de Guangdong, em discurso perante o a Assembleia Provincial Popular.

O relativo declínio da competitividade da província é um dos problemas com que a região do PRD se depara, e a Eurobiz, citando um académico anónimo, diz que “depois de 20 anos de desenvolvimento rápido, todos o sectores estão relativamente saturados em termos de atracção de investimento estrangeiro”.

“O investimento estrangeiro no sector fabril é apenas uma forma de curto prazo para sustentar o crescimento,” conclui a publicação da Câmara de Comércio da União Europeia na China.

Em 2005, o investimento estrangeiro na província registou uma quebra de 3,3 por cento em relação a 2004 segundo a Administração da Indústria e Comércio de Guangdong, e o número de empresas a estabelecer-se na província diminuiu quatro por cento, com analistas da Academia Chinesa das Ciências Sociais a atribuir o arrefecimento ao aumento dos preços da mão-de-obra e à intensa concorrência de outras regiões da China.

O comércio externo da região do DRP atingiu 514,3 mil milhões de dólares em 2005 ou 36,2 por cento do total da China, segundo estatísticas oficiais chinesas.

Segundo o departamento de estatísticas de Cantão, o Produto Interno Bruto (PIB) da província de Guangdong foi em 2005 de 63,59 mil milhões de dólares americanos, com um PIB per capita de 8.500 dólares. (macauhub).

MACAUHUB FRENCH