Cidade chinesa de Weifang quer investimento de empresas químicas portuguesas

20 April 2006

Weifang, China, 20 Abr – A cidade de Weifang, na província chinesa de Shandong, quer atrair investimentos da indústria química portuguesa, disse quarta-feira o responsável pela promoção de investimento da cidade, cujo fórum de cooperação e desenvolvimento económico destaca este ano Portugal.

“A cooperação económica com Portugal é importante para que possamos diversificar e internacionalizar a nossa economia, e o nosso maior interesse é atrair para Weifang empresas do sector químico”, disse à agência noticiosa portuguesa Lusa Wang Xiulu, director do Departamento de Promoção de Investimento da cidade, à margem da inauguração do Fórum Internacional de Cooperação e Desenvolvimento Económico de Weifang, onde Portugal, juntamente com a Alemanha e Malásia, é um dos países em destaque.

Um dos grande investimentos que a cidade atraiu foi a assinatura de uma parceria entre a Weifang Yaxing Chemical e a Lanxess, do grupo alemão Bayer que, em 2005, deslocou dos Estados Unidos para Weifang uma unidade de produção de 12 mil toneladas por ano de hidrato de hidrazina, um químico usado na industrias farmacêutica e de tratamento de água, um investimento de 23 milhões de dólares (18,75 milhões de euros).

“Weifang alberga projectos de empresas da Alemanha, França, Bélgica, Holanda, entre outros países europeus, e queremos também iniciar a cooperação económica com Portugal,” referiu Wang, adiantando que “o principal objectivo do encontro com o secretário de estado é aprofundar a cooperação económica com Portugal e discutir a realização de projectos de interesse comum”.

Em 2005, Weifang, cidade com 8,5 milhões de habitantes que tem na manufactura a principal fonte de rendimentos, atraiu no ano passado 38 milhões de dólares americanos em investimentos (30,97 milhões de euros), segundo o responsável pela Promoção de Investimento.

Wang disse ainda que os benefícios fiscais e aduaneiros que a cidade dá aos novos investidores são o maior factor de atracção de novas empresas, entre outras a redução em 50 por cento do total de impostos pagos, isenção de impostos locais e o pagamento por parte das autoridades da cidade dos impostos provinciais e nacionais, além da isenção de Imposto Sobre Valor Acrescentado (IVA).

O governo de Weifang anunciou que os sectores de investimento estrangeiro preferenciais são a nanotecnologia, engenharia química, novos materiais, electrónica, tecnologia da informação, novos materiais, desenvolvimento imobiliário e tecnologias de integração óptico–mecânico-electrónica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH