Chinesa Huawei quer aumentar receitas no Brasil entre 30 a 50 por cento

25 April 2006

Shenzhen, China, 25 Abr – A empresa chinesa Huawei definiu como objectivo para as suas operações no Brasil este ano o aumento das receitas entre 30 e 50 por cento, afirmou hoje ao macauhub Johnson Hu.

Hu, vice-presidente da empresa para o desenvolvimento internacional, adiantou que esse crescimento irá acontecer no sector das telecomunicações sem fios.

Falando ao macauhub em entrevista na sede da empresa na cidade de Shenzhen, contígua à região administrativa especial de Hong Kong, disse ser possível que a quota de mercado da Huawei na rede fixa venha a descer por ser tão elevada mas garantiu que vai aumentar nas redes móveis.

O Brasil é o quartel-general das operações da Huawei na América do Sul e a facturação da empresa no mercado brasileiro em 2005 foi superior a 200 milhões de dólares americanos, praticamente o dobro dos 105 milhões alcançados no ano anterior, tendo a Huawei investido já no país mais de 50 milhões de dólares, de acordo com Johnson Hu.

O responsável considerou ainda que o potencial de crescimento no Brasil é maior “porque a nossa presença estava originalmente orientada para as redes fixas, mas agora termos mais negócios, estamos a promover activamente as redes móveis e trabalhamos com cada vez mais operadoras.”

A companhia tem contratos com operadoras fixas e móveis no país, como a Telefónica, Brasil Telecom, Telemar, CTBC e Embratel e, em Março, ganhou o contrato de expansão da rede GSM da operadora Telemar/Oi.

“A facturação da Huawei vai crescer porque temos uma grande quota de mercado, em especial na banda larga, onde a nossa quota é de 50 por cento. A nossa quota de mercado é também muito alta na área das redes de fibra ópticas,” afirmou Hu.

A companhia divulgou em Abril ter alcançado a marca de um milhão de portas para linhas ADSL no Brasil.

“O que tentamos demonstrar é a nossa capacidade de inovar rapidamente baseados nos requerimentos dos clientes, que se demonstra com as redes móveis de terceira geração, onde somos a única empresa a promover as estações de base, que permitem uma poupança das despesas operacionais dos clientes,”disse
Hu.

Johnson Hu disse que a Huawei já deu quase por completo o programa de investimento no Brasil, onde entrou em 1999 e onde tem actualmente três escritórios: em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, para além da fábrica de produção local em Campinas, estado de São Paulo.

A Huawei, a maior produtora chinesa de equipamentos para telecomunicações, registou um aumento do volume de vendas global de 40 por cento em 2005, em comparação com 2004, com uma facturação de 8,2 mil milhões de dólares americanos.

As vendas no mercado internacional atingiram 4,8 mil milhões de dólares em 2005, ultrapassando pela primeira vez as vendas no mercado doméstico. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH