Produção de algodão aumenta um terço em Moçambique

26 April 2006

Maputo, Moçambique, 26 Abr – A produção de algodão em Moçambique vai aumentar cerca de 33 por cento na campanha deste ano, para perto de 110 mil toneladas, anunciou a principal associação do sector, AAM.

De acordo com dados divulgados em Maputo pela Associação Algodoeira de Moçambique (AAM), a produção de algodão-fibra deverá ascender este ano a 36 mil toneladas, o que colocará a taxa de extracção em cerca de 36 por cento.

A província de Nampula será a maior produtora de algodão-caroço, perto de 34.700 toneladas, seguida de Cabo Delgado, com 30 mil toneladas, e de Tete e Sofala, com perto de 13 mil toneladas cada uma.

A área total cultivada este ano ascendeu a 196 mil hectares, colocando a média em 0,8 hectares por exploração agrícola.

O rendimento médio por exploração deverá ascender a 560 quilos, ou 90 dólares norte-americanos, aos preços actuais de mercado, ainda segundo dados da AAM.

O rendimento total recebido pelos agricultores ascenderá a 20 milhões de dólares (520 mil milhões de novos meticais ou 520 milhões de meticais novos).

Numa nota divulgada em Maputo, a AAM critica a falta de dependências bancárias e estabelecimentos comerciais nas zonas produtoras, que, afirma, faz com que as receitas de produção “não sejam utilizados na economia nacional, mas em países vizinhos”, como o Zimbabué e o Malaui.

Os stocks de algodão-fibra da campanha deste ano estão a ser transaccionados a 0,580 dólares por libra de peso, o que equivale a perto de 1.300 dólares por tonelada, variável consoante as qualidades.

O algodão-caroço transacciona actualmente a 0,100 cêntimos por libra de peso, perto de 250 dólares por tonelada. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH