Simba Mines vai extrair 20 mil toneladas de cobre por ano na bacia do Cuanza em Angola

26 April 2006

Luanda, Angola, 26 Abr – A norte-americana Simba Mines concluiu a primeira fase dos trabalhos de exploração da sua mina de Cachoeiras de Binga, na bacia do Cuanza, Angola, que apontam para uma capacidade de extracção anual de 20 mil toneladas de cobre.

As 547 amostras recolhidas durante a primeira fase de exploração, a Norte e Sul da zona anteriormente explorada, estão actualmente a aguardar autorização de exportação, devendo chegar à Europa nas próximas semanas, onde serão analisadas, refere a empresa em nota divulgada em Luanda.

A conclusão da primeira fase de exploração do projecto de Cachoeiras de Binga permite “expandir os recursos conhecidos” na zona de concessão e “detalhar o estudo de viabilidade de financimento”, o que “vai acelerar o início de produção”, ainda sem data definida, adianta a empresa.

As reservas desta mina estão estimadas em 57 milhões de toneladas métricas de minério de cobre.

A Simba Mines, de origem norte-americana, tem uma participação de perto de 40 por cento nesta zona de desenvolvimento.

Estudos preliminares nas duas outras concessões que detém em Angola – Benguela e Zenza – apontam para a existência de reservas equivalentes às da bacia do Cuanza.

O potencial de receitas dos projectos em Angola, em que está associada à Rockbury, é de 305 milhões de dólares.

Recentemente, a Simba Mines anunciou a fusão das suas actividades de exploração com a Rockbury Properties, para acelerar o desenvolvimento das suas minas e tirar partido dos elevados preços deste metal nos mercados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH