Governo de São Tomé e Príncipe quer privatizar empresa dos Correios

11 May 2006

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 11 Mai – O governo de São Tomé e Príncipe quer privatizar a empresa pública de Correios do País por considera-la “tecnicamente falida”, anunciou quarta-feira o ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas.

Delfim Neves fez estas declarações no balanço da visita que efectuou terça-feira as instalações dos Correios para se inteirar da qualidade dos serviços e das contas desta empresa controlada pelo governo são tomenense, o único accionista.

Considerando-a estratégica em termos económicos, Delfim Neves sublinhou a necessidade de “uma parceria externa de modo a que a empresa tenha sustentabilidade financeira”.

Além de ter defendido claramente a transformação dos Correios são tomenses numa empresa de capital misto, Neves, questionado sobre eventual privatização, sublinhou que a hipótese não está posta de parte.

Fundada com um capital social de 600 milhões de dobras, cerca de 45 mil euros, a empresa dos Correios, sedeada na capital de São Tomé, conta actualmente com 50 trabalhadores.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH