Finlândia mobiliza investimento de 2 mil milhões para criar indústria de celulose em Moçambique

17 May 2006

Maputo, Moçambique, 17 Mai – A Finlândia quer mobilizar investimentos de perto de dois mil milhões de dólares nos próximos anos para desenvolver o sector florestal de Moçambique e criar a indústria de celulose naquele país africano, noticiou o diário Zambeze.

O primeiro passo foi dado no início da semana, com a assinatura de um acordo entre a Embaixada da Finlândia e o International Finance Corporation, do Banco Mundial, para a criação de um fundo para pequenas e médias empresas do sector florestal e madeireiro, no valor de cerca de 200 mil euros.

A prazo e caso de verifiquem as condições necessárias, nomeadamente de disponibilidade de matéria-prima em quantidade e qualidade, o objectivo é mobilizar esforços para o desenvolvimento de um parque industrial de celulose, de acordo com o diário moçambicano, que não cita fontes.

A Finlândia é actualmente um dos maiores produtores mundiais de pasta e papel, país de origem de empresas como a UPM Kymmene, M-Real e a Stora Enso, esta também com capital sueco.

Os principais produtores mundiais têm vindo a transferir a produção de celulose para países onde os custos de produção são mais baixos, nomeadamente Brasil e Uruguai, mas também para a China e Sudeste asiático.

O principal produtor africano é actualmente a sul-africana Mondi, presente também nos mercados da Europa e América do Norte, filial da multinacional Anglo-American. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH