Italianos da ENI ficam com cinco das seis concessões petrolíferas de Timor-Leste

23 May 2006

Díli, Timor-Leste, 23 Mai – Os italianos da ENI ganharam cinco das seis concessões para a exploração petrolífera do mar de Timor, informa um comunicado segunda-feira emitido em Díli pelo gabinete do primeiro-ministro.

De acordo com o comunicado, os indianos da Reliance Industries ficaram com a sexta concessão.

A decisão foi tomada pelo primeiro-ministro timorense, Mari Alkatiri, que acumula as suas funções com a pasta de ministro dos Recursos Naturais, Mineirais e da Política Enérgica, e que se limitou a ratificar o relatório final da comissão de avaliação das propostas submetidas a concurso público.

Por atribuir continuam, por enquanto, as concessões relativas a outros 5 blocos, que não registaram, até ao momento, quaisquer propostas, pelo que é de admitir que o Governo timorense possa vir a repescar alguns dos consórcios preteridos, incentivando-os a concorrer a uma nova licitação.

A partir de agora, Eni e Reliance Industries estão “obrigadas a celebrar um contrato de partilha de exploração com o Ministério dos Recursos Naturais, Minerais e da Política Energética até ao dia 20 de Junho”.

O prazo para as diferentes petrolíferas submeterem as suas propostas a concurso para o “offshore” timorense terminou a 19 de Abril, tendo o Governo timorense recebido nove propostas relativas aos seis blocos que acabaram de ser concessionados.

Nessa altura, o primeiro-ministro, Mari Alkatiri, não escondeu a sua satisfação, convicto de que Timor-Leste poderia lançar o concurso público internacional para exploração petrolífera em terra até ao final do ano.

Já em fase de produção está o campo de Bayu-Undan, explorado em conjunto com a Austrália, e de que Timor-Leste recebe 90% dos direitos de produção. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH