São Tomé e Príncipe é o país africano de língua portuguesa mais endividado

30 May 2006

Lisboa, Portugal, 30 Mai – São Tomé e Príncipe é o país africano lusófono com o maior endividamento externo, mostram os indicadores do Banco Mundial hoje divulgados no relatório anual da instituição sobre o financiamento do desenvolvimento.

Esta classificação assenta na relativização da dívida externa, relacionando-a com um conjunto de outras variáveis.

Assim, a dívida externa nominal total deste país situado no Golfo da Guiné equivale a 1.655 por cento das suas exportações de bens e serviços, considerando a média do período 2002 a 2004.

Do mesmo modo, este valor era de 791 por cento na Guiné-Bissau, 310 por cento em Moçambique, 144 por cento em Cabo Verde e 89 por cento em Angola.

A informação do Banco Mundial revela ainda que a dívida externa total equivale a 666 por cento do rendimento nacional bruto de São Tomé e Príncipe, 331 por cento do da Guiné-Bissau, 98 por cento do de Moçambique, 74 por cento do de Angola e 67 por cento do de Cabo Verde.

O serviço da dívida externa, que engloba amortizações e juros, era mais pesado na Guiné-Bissau, onde equivaleu a 46 por cento das exportações de bens e serviços no período em apreço.

Seguiram-se São Tomé e Príncipe (44 por cento), Angola (19 por cento), Cabo Verde (7,0 por cento) e Moçambique, com 6,0 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH