Angola quer aderir à Organização de Países Exportadores de Petróleo

2 June 2006

Caracas, Venezuela, 02 Jun – A Organização de Países Exportadores de Petróleo está a apreciar um pedido de adesão de Angola, juntamente com outro do Sudão, revelou o representante venezuelano no cartel petrolífero.

Os dois países, afirmou Ivan Orellana, citado pelas agências internacionais, “submeteram os seus pedidos, e agora a decisão cabe aos ministros” dos países membros da OPEP, que reúne nos próximos dias na capital da Venezuela.

“Outros países, incluindo da América Latina, também submeteram candidaturas”, adiantou o mesmo responsável, que se escusou a nomear estes candidatos.

As autoridades angolanas ainda não comentaram esta matéria.

O ministro do petróleo do Qatar já se mostrou disponível para apoiar a entrada dos novos membros.

Caso se confirme a adesão, Angola e Sudão serão os primeiros países a aderir à OPEP desde 1971, quando a Nigéria, maior produtor africano, entrou no cartel, que representa perto de 40 por cento da produção petrolífera mundial.

O Equador abandonou a organização em 1992, e o Gabão em 1995.

O actual presidente da OPEP, o ministro nigeriano do petróleo, Edmund Daukoru, visitou recentemente Angola e o Sudão, no âmbito do pedido de adesão.

Angola é actualmente observador da OPEP e tem uma produção anual estimada em 1,2 milhões de barris diários, que deverá atingir os dois milhões de barris dentro de três anos, de acordo com a petrolífera estatal Sonangol. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH