Sonangol quer refinaria e exploração de gás e petróleo em Cabo Verde

5 June 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 05 Jun – A Sonangol quer participar no projecto do governo de Cabo Verde para instalar uma refinaria, e está a estudar a exploração de petróleo e gás no arquipélago, revelou o presidente da petrolífera estatal angolana.

A refinaria, disse Manuel Vicente, “é um projecto do governo de Cabo Verde” e a, quando avançar, a “Sonangol irá associar-se, desde que convidada para o efeito”.

“Um convite seria aceite de bom grado, em função dos estudos de rentabilidade que forem feitos”, disse o presidente do conselho de administração da Sonangol, citado pelo diário A Semana.

A petrolífera inaugurou na semana passada a sua nova sede no arquipélago, um investimento de 172 milhões de escudos cabo-verdianos, numa cerimónia que contou com a presença do primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, e do o ministro do Petróleo angolano, Desidério Costa.

No arquipélago, a Sonangol é actualmente a principal accionista da distribuidora de combustíveis Enacol, juntamente com a portuguesa Petrogal (ambos com 32,5 por cento), empresa também participada pelo Estado cabo-verdiano.

Recentemente, anunciou ainda planos de expansão do seu afiliado Banco Africano de Investimento (BAI) no arquipélago, através do Novo Banco de Cabo Verde, que integrará ainda investidores locais, entre os quais o empresário Jorge Spencer Lima.

Em declarações à imprensa cabo-verdiana, Vicente manifestou ainda a disponibilidade total da Sonangol em participar na exploração de petróleo e gás no país “desde as pesquisas, estudos preliminares, até a produção”.

O mesmo responsável sublinhou que existe a possibilidade de as reservas de hidrocarbonetos e gás descobertas nas águas da vizinha Mauritânia se estenderem a Cabo Verde.

Citado pelo mesmo órgão de informação, o primeiro-ministro José Maria Neves, afirmou que o governo tem informações que apontam para a possível existência de hidrocarbonetos em Cabo Verde, e que está “a trabalhar nesse sentido”.

“Há um conjunto de acções que deverão ser desencadeadas nesse domínio, nomeadamente o estabelecimento de uma legislação na área do petróleo e as negociações para que se façam as pesquisas necessárias”, afirmou.

Em Maio, a empresa senegalesa L’Africaine de Gaz avançou com uma proposta ao Ministério da Economia, Crescimento e Competitividade para iniciar a prospecção e exploração de gás natural no mar do arquipélago.

Esta empresa surge associada à norte-americana Hatch e a empresas japonesas.

Também as autoridades chinesas já manifestaram a sua disponibilidade para cooperar com Cabo Verde no domínio da exploração de reservas energéticas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH