Banco Mundial concede empréstimo de 10 milhões de dólares a Cabo Verde

9 June 2006

Washington, 09 Jun – O Banco Mundial (BM) concedeu a Cabo Verde um empréstimo de 10 milhões de dólares, para apoiar a nova fase da estratégia de crescimento económico e redução da pobreza (GPRSP na sigla em inglês).

A aprovação, anunciada pelo conselho de directores executivos do Banco, surge alguns dias depois do lançamento do programa de transiçãodo arquipélago para a classificação de País de Desenvolvimento Médio (PDM), prevista para 2008, e criação do grupo de apoio à fase de transição.

De acordo com comunicado do Banco Mundial, o financiamento agora concedido, através da International Development Association (IDA), “vai encurtar ainda mais a lacuna entre o custo de implementação de elementos-chave da GPRSP e os recursos disponíveis através das próprias receitas domésticas do governo e doações internacionais”.

“O crédito vai apoiar as políticas e reformas desencadeadas pelo GPRSP do governo para atingir melhorias sustentadas no bem-estar da população”, e visa “desenvolver uma forma melhorada de assistência externa, que reduz distorções e custos de transcações associados com ajudas baseadas em projectos”, refere comunicado do Banco Mundial.

Além disso, adianta, confere “apoio estável ao ciclo orçamental, ajudando a consolidar as transferências de recursos e a harmonizar o apoio dos dadores”.

O crédito é concedido a 40 anos, com um período de graça de 10 anos, a uma taxa anual de 0,35 por cento e uma comissão de serviço de 0,75 por cento.

No âmbito da boa governação, a nova estratégia “vai garantir o apoio a sectores prioritários, ajudando ao governo a gerir as contingências e melhorar o planeamento orçamental”, além de “codificar a contratação, fortalecer o processo de descentralização e os municípios, modernizar a gestão do sector público e facilitar o acesso à justiça por cidadãos desabonados”, afirma ao Banco.

Ogrupo de trabalho para apoio à transição, constituído na semana passada, integra os principais parceiros de Cabo Verde: Portugal, EUA, Espanha, França, Holanda, Áustria e República Popular da China, e ainda o BM, o Banco Africano de Desenvolvimento, a União Europeia e o sistema das Nações Unidas no país.

Na ocasião, o BM e o BAD comprometeram-se a continuar a conceder crédito a Cabo Verde após a transição para País de Desenvolvimento Médio.

O crescimento da economia de Cabo Verde deverá abrandar para entre 5,0 e 5,5 por cento, face a 6,4 por cento em 2005, num ano marcado aumento da inflação e do défice orçamental do Estado, de acordo com o último relatório do Banco de Cabo Verde.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH